Palavras Diversas

Desde 2010 observando política, mídia e sociedade

Sabotagem contra a Petrobras, razões interna e externa

A imagem acima diz um pouco daquilo que está em jogo nesta campanha desenfreada da mídia contra a Petrobras

Latuff traduz aquilo que está em jogo nesta campanha desenfreada da mídia contra a Petrobras

Já afirmamos há um ano atrás sobre a articulação política e midiática levada a cabo para sabotar a Petrobrás e a economia do país.

Hoje percebe-se que este movimento é muito mais amplo e envolve players mundiais pelo controle geopolítico do planeta.

Os EUA, com a providencial ajuda da Arábia Saudita, maior produtor mundial de petróleo, agem para derrubar a economia da Rússia e de seus aliados emergentes, como China e Brasil. Os preços do petróleo desabaram para cerca de US$ 60, menor valor desde a crise de 2009.

Como ninguém rasga dinheiro e os árabes pró-Washington não se sentem nem um pouco incomodados, são russos, iranianos e chineses que pagam o pato. O Rublo, moeda russa desvalorizou-se em cerca de 20% em relação ao dólar somente em um dia.

O real também segue em queda, mas em um patamar menos crítico.

A terra arrasada com que a Casa Branca conta, comprometeria, de uma só vez, seus maiores adversários na política externa e militar, os russos, e desfecharia um golpe duro a integração sul-sul. A saúde financeira do recém criado Banco dos Brics seria comprometida com o sucesso da ofensiva americana. Com economias que dependem e muito das exportações de petróleo e gás, em crise pela queda artificial da commoditie, a estabilidade política desses países estaria em risco e os conflitos pelo poder poderiam levar seus atuais governantes a uma derrocada e provocar graves crises institucionais, comprometendo o estado de direito.

Na América do Sul é a Venezuela quem mais sofre com este ataque especulativo contra os preços internacionais do petróleo, mas também, adivinhem, é a Petrobrás a outra grande atingida.

A empresa detém jazidas gigantescas do pré-sal para exploração futura, mas com preços tão baixos do petróleo, o retorno de suas atividades poderia comprometer a capacidade financeira da estatal para conseguir investir nos poços, tamanha a complexidade e gastos que a engenharia de exploração oferece.

À mídia nativa cabe o papel de, dia após dia, manchete após manchete, desacreditar na capacidade da Petrobrás e sabotá-la junto a opinião pública, para criar condições políticas e econômicas que a inviabilizem econômica e tecnicamente.

Leia abaixo artigo que prega a estatização total da Petrobrás como resposta a crise que os abutres da empresa e da soberania criam:

A PETROBRÁS E O QUE HÁ POR TRÁS.

O objetivo é claro: Existe uma grande força – nem tão oculta assim – querendo destruir e reduzir a pó a Petrobrás e para isso não mede esforços nem gastos. É uma operação de guerra dia e noite, Uma verdadeira blitzkrieg que já dura 60 dias de bombardeio diários , sistemático e ininterrupto.

A explicação é simples demais, quase simplória e pena que o governo federal não queira enxergar o que está límpido e cristalino para qualquer um que seja menos leigo possa ver: A Petrobrás detém as maiores reservas mundiais individuais de petróleo.

São campos trilionários, reservas comprovadas e ainda por cima num país plenamente desenvolvido, sem brigas etnicas ou religiosas e com uma “democracia” funcionando, totalmente estruturado e o melhor de tudo: Com um mídia totalmente venal e uma categoria política inteira no mesmo padrão moral.

As seis irmãs , que eram sete quando Enrico Mattei apelidou as vampiras internacionais de hidrocabonetos e hoje depois de processos autofágicos e para driblar governos e legislações se tornaram quatro, a saber ExxonMobil, Chevron, Shell e BP. Matam, destituem governos, compram políticos e principalmente jornalistas há mais de um século.

O próprio Enrico Mattei morreu num acidente aéreo que comprovadamente foi um atentado. O grande heróis do PETRÓLEO LIVRE do mundo morreu por enfrentar essa gangue de patifes internacionais e que hoje assentam suas baterias contra o Brasil e em especial contra a Petrobrás.

O seu objetivo é claro: Ataques midiáticos e judiciais dioturnos com apoio irrestrito da mídia para que a empresa fique num patamar insustentável e ela seja de uma vez por todas privatizado, ou melhor: Doada a eles. Pois ninguém está disposto a investir dezenas de anos e dezenas de bilhões de dólares para construir todo o “hardware” da Petrobrás que são suas malhas, ramais, terminais, dutos, refinarias, plataformas, navios. Muito melhor ganhar tudo de graça.

Hora, fui funcionário de carreira por 23 anos ininterruptos na empresa. Ela tem dezenas de milhares de trabalhadores, Um corpo tecnico inigualável. Simples técnicos que colocam engenheiros do mercado no bolso, é reconhecida internacionalmente como líder de produção, prospecção e perfuração em águas profundas.

Dá lucro e emprega milhões entre diretos e indiretos, Uma rentabilidade por funcionário que é uma das maiores do setor, O seu aumento de produção e de reservas aumenta ano a ano ininterruptamente há mais de 10 anos. e apesar disso tudo ela é julgada pela conduta criminosa de alguns poucos funcionários corruptos?

O que vemos hoje na realidade é o Plano “B” dessa corja, pois o Plano “A” era a eleição do Aécio Neves e muito disso não seria necessário pois ele doaria a empresa a pirataria internacional usando como pano de fundo essa ópera bufa capitaneada por essa operação lava – jato totalmente manipulada, seletiva e sincronizada como apoio logístico par ao bombardeio midiático.

A hora do governo resistir já passou, O que deve ser feito agora é ele contra atacar. Ir para Wall Street com a mala cheia – yes, nós temos 370 bilhões de reservas, quem tem isso por aí? – recomprar tudo o que puder de volta até ela explodirem de novo no mercado. Afinal ele não resiste nem cinco minutos a um viés comprador insaciável.

Ato contínuo a Petrobras – que não precisa de propaganda, ela vende uma commoditie de mercado, seu produto não encalha, não estraga, não deteriora. é energia – deveria fazer uma assembleia e declarar uma moratória de 50 anos com TODA a mídia nacional pois ela simplesmente com seus ataques criminosos, seletivos e eletivos surrupiou 100 bilhões da empresa no mercado de capitais.

E como diz o papa dos liberais: Não existe almoço grátis. Então já passou da hora da mídia pagar a conta da churrascaria, Daqui a 50 anos a gente conversa…

Com a bola agora Dona Dilma e o governo progressista do Brasil.

Rubem Gonzalez

Um comentário em “Sabotagem contra a Petrobras, razões interna e externa

  1. Emanuel Silva
    04/05/2016

    Ótimo artigo, compartilho totalmente de sua ideia!

    Curtir

Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 16/12/2014 por em economia, Internacional, politica e marcado , , , , .

Democratização da mídia, apóie!

Seja amigo do Barão!

Digite seu e-mail para seguir este blog e receber notificações de novos posts.

Junte-se a 3.451 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: