Palavras Diversas

Desde 2010 observando política, mídia e sociedade

O caminho pavimentado da associação político-midiática entre a Globo e o PSDB

Globo criou identidade visual de novela para fazer propaganda do PSDB com números estilizados do partido aliado

Globo criou identidade visual de novela para fazer propaganda do PSDB, com números estilizados do partido aliado

É fato concreto, nem um pouco duvidoso, que a grande mídia vestiu a camisa do candidato da oposição. Aécio Neves é o político ungido pelas poderosas forças midiáticas no pleito deste ano.

Apesar do termo poderosas não significar atualmente, de maneira absoluta, o poder que detinham outrora.

Em 1989, por exemplo, não existia internet, nem tampouco a variedade de canais pagos para diversificar a informação concentrada pelos canais de comunicação da época. Rádio, jornais, revistas e televisão ditavam aquilo que a opinião pública iria ou não aderir. Com um exército das comunicações em avançado estado de alerta e funcionamento foi possível derrotar Lula e eleger Fernando Collor.

O Jornal Nacional da Globo ostentava índices astronômicos de audiência, chegando a 80% de aparelhos ligados nas notícias que Cid Moreira, então âncora do jornalístico global, difundia para o Brasil. A veiculação de uma notícia no JN era como um atestado de verdade. Um de seus extraordinários poderes era não somente pautar a imprensa, como um todo, mas decidir aquilo que seria noticiado. A máxima “se não saiu no JN, não é verdade”, cabia, sem nenhuma demasia, na realidade daquela época.

Hoje, cabe ressaltar, a internet independente é uma ferramenta essencial para travar uma batalha, ainda em condições desiguais, com a grande imprensa, que tem seus sites na rede mundial bastante divulgados e acessados, mas não estão mais só no ofício de informar, ou são capazes de provocar o esquecimento forçado.

A Globo aposta todas as suas fichas em Aécio e no PSDB. Não é exagero afirmar, sem medo de errar, que presenciamos uma plena aliança político-midiática, cada vez mais escancarada, muitas vezes atentando contra a democracia e os interesses da sociedade.

Motivos, principalmente os econômicos, são muitos.

Mas tem outros. Como favorecimentos nada justificáveis em uma relação de um gestor público e as conveniências de um agente privado.

O site Diário do Centro do Mundo revela que Aécio, quando foi governador de Minas Gerais, mandou asfaltar e fazer um desvio em uma estrada estadual apenas para beneficiar uma fazenda de Roberto Marinho, o responsável pelo império que se tornou a Globo.

Acima do interesse comum do povo mineiro, as vontades do temido empresário da mídia.

Assim se curvam os subservientes, ou desta forma agem os oportunistas em busca de um benefício futuro.

Perguntar não ofende: quais seriam as outras vantagens usufruídas pela Globo durante a gestão tucana de Aécio em Minas Gerais?

Quanto foi repassado de verba publicitária ao grupo empresarial? Ou se suas obrigações civis e fiscais foram, tal como é exigido ao cidadão comum, regiamente cumpridas.

Aécio é também empresário da mídia e o atual governo do estado tem se recusado a dizer quanto foi dado, de dinheiro público, as rádios do senador e candidato a presidente pelo PSDB.

Um comentário em “O caminho pavimentado da associação político-midiática entre a Globo e o PSDB

  1. Pingback: Angelina Anjos: Mulheres, entre a barbárie e os direitos | MANHAS & MANHÃS

Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Democratização da mídia, apóie!

Seja amigo do Barão!

Digite seu e-mail para seguir este blog e receber notificações de novos posts.

Junte-se a 3.451 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: