Palavras Diversas

Desde 2010 observando política, mídia e sociedade

Wikipediagate, Claudiogate e o RBS Party: a eleição é contra a Globo

Globo cria Wikipediagate para encobrir escândalo do aeroporto de Cláudio, RBS assume o papel político e lança seus porta vozes no Rio Grande do Sul. A disputa é com a Globo, a oposição é raquítica politicamente

Globo cria Wikipediagate para encobrir escândalo do aeroporto de Cláudio, RBS assume protagonismo político e lança seus porta vozes no Rio Grande do Sul. A disputa é com a Globo, a oposição é raquítica politicamente

A Globo tem dedicado mais espaço em sua cobertura jornalística para “denunciar” o Wikipediagate de seus empregados, Miriam Leitão e Carlos Sardenberg, do que dedicou ao escandaloso caso do aeroporto de Cláudio, construído com dinheiro público, em uma terra do tio de Aécio Neves, então governador de Minas Gerais e atual candidato à presidência da República pelo PSDB.

Um descarado ilogismo no tratamento de notícias com conteúdos inversamente importantes.

O aeroporto custou aos cofres de Minas Gerais cerca de R$ 14 milhões e não atende ao interesse público, encontra-se fechado, sob a custódia da família do ex-governador.

Um bem público apropriado pela família de um oligarca para, supostamente, dar mais conforto e comodidade às suas escassas viagens ao local, onde possui uma fazenda, e aos deslocamentos de sua parentela.

Por outro lado, o caso do Wikipedia dos jornalistas da Globo, foi amplificado e distorcido para gerar centelha política, colaborar com a oposição e desviar o foco do escândalo do aeroporto.

Qualquer pessoa, em qualquer lugar pode fazer suas edições naquele site, sobre qualquer assunto. O Wikipedia é uma babel virtual.

Fato desimportante, irrelevante, insosso.

Isto prova que o setor mais conservador da imprensa assumiu o controle do embate político neste pleito, atuando com desenvoltura pelo lado da oposição, tutelando seus aliados e diminuindo, a olhos vistos, a importância do principal candidato opositor.

A Globo, além de atacar o governo Dilma com ferocidade, mostra ao eleitor que é ela, a verdadeira líder oposicionista, assume as rédeas do embate eleitoral e, consequentemente, desqualifica os esforços do PSDB e Aécio nestas eleições.

Coloca-os em seus devidos lugares: meros coadjuvantes na estratégia política em curso.

As eleições gaúchas representam com clareza este momento. Os dois principais candidatos da oposição ao governo Tarso Genro são jornalistas de longa carreira na RBS, maior grupo midiático do sul do Brasil e os maiores críticos do governo gaúcho.

Ana Amélia, candidata ao Palácio Piratini, e Lasier Martins, candidato ao senado, representam os interesses da afiliada da Globo no Rio Grande do Sul.

Lá a contenda se dará às claras: RBS/Globo contra o governo que atacam, sem intervalo, desde que iniciou-se.

A oposição mostra ao eleitor que não tem nomes capazes de encarar as eleições em condições mínimas de vencer. Necessita, desesperadamente, da custódia do aliado mais poderoso para entrar no combate.  À isso reduziu-se o campo conservador, mero braço político dos interesses da grande mídia.

Anúncios

2 comentários em “Wikipediagate, Claudiogate e o RBS Party: a eleição é contra a Globo

  1. Pingback: A Globo é a candidata da oposição | Palavras Diversas

  2. Pingback: Wikipediagate, Claudiogate e o RBS Party: a eleição é contra a Globo | Luizmuller's Blog

Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Democratização da mídia, apóie!

Seja amigo do Barão!

Digite seu e-mail para seguir este blog e receber notificações de novos posts.

Junte-se a 3.452 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: