Palavras Diversas

Desde 2010 observando política, mídia e sociedade

Flashback de direita 2

FHC, Fujimori e Meném: os baluartes da “nova velha direita sul americana”, náufragos de suas próprias políticas irresponsáveis e entreguistas

UM flashback guardado para uso oportuno.  Esta postagem foi publicada originalmente em 3 de agosto de 2010, a dois meses do primeiro turno das eleições de 2010. Atualmente surgem movimentos políticos que remetem a um cenário não muito diferente do que foi testemunhado nas últimas eleições presidenciais. O mote ” podemos mais”, saiu do armário, novamente, e foi vestido até por ex-aliados do governo.  Já Aécio Neves andou afirmando que o Bolsa Família pode ser “ampliado e melhorado”, não muito diferente do que Serra disse em 2010 ao propor a duplicação do programa…

As recentes declarações de Serra sobre as relações internacionais do governo brasileiro e sobre os governos populares da América do Sul, em especial os ataques a Evo Morales e Chávez, descortinam definitivamente o ideário político que norteia a candidatura oposicionista. Passada a fase pós-Lula, que a imprensa conservadora tentou rotular a candidatura de Serra, que não colou na opinião pública e a queda nas pesquisas, os “empreendedores” da chapa da oposição resolveram recrudescer o discurso, escancarar a real posição que mantinham escondida, dissimulada nos afagos pouco sinceros e crédulos que faziam ao governo, na tentativa de atrair eleitores desavisados.

O ataque a política de integração do bloco sul americano e do fortalecimento do Mercosul tiram do armário as idéias udenistas de tucanos e democratas, não se pode falar o mesmo do PPS, pois este partido não parece ter ideia alguma que não seja a dos chefes da coligação. O tom dos ataques vem subindo ao passo que Serra vem caindo nas pesquisas, passam a assumir posicionamento totalmente descolado do momento social e econômico que o país experimenta, pois o que lhes resta é consolidar discurso diferente da chapa governista. Criar o mote do “pode mais”, costurado com idéias neoliberais, já ultrapassadas e rechaçadas pelos povos do Brasil e da América do Sul, como a defesa do Consenso de Washington, a redução da participação do Estado na economia, sintetizados em uma só frase: “Choque de gestão”!

A direita mostrou a sua cara de vez na campanha, é a velha UDN no espírito político da oposição e da arcaica e tendenciosa imprensa conservadora, o que confirma que o presidente Lula tinha razão ao defender uma eleição plebiscitária em 2010: eles seriam obrigados a assumir certos posicionamentos impopulares que custaram muito alto ao povo.

Só não assumem, ainda, a verdadeira crença sobre o que pensam a respeito das políticas sociais vigentes do governo, em especial o Bolsa Família. Apesar de terem saído do armário as idéias saudosas dos tempos de FHC, Fujimori e Meném que atolaram Brasil, Perú e Argentina, contaminando todo os outros países do continente, em crises econômicas e sociais penosas aos mais pobres, com desemprego insuportavelmente alto, privatizações criminosas e entreguistas ao capital estrangeiro, queda da renda e do poder aquisitivo do trabalhador e políticas de alinhamento cego aos interesses norte americanos em oposição aos interesses regionais, são crenças que a oposição não assumirá neste momento da campanha. Ser declaradamente contra à política social de redistribuição de renda, reconhecida e premiada internacionalmente, custaria a derrota antecipada.

Mas quem crê que os “novos udenistas” defendam de fato a duplicação do Bolsa Família, como andaram falando recentemente? Adotam apenas um posicionamento cauteloso e velado sobre seus reais intentos políticos…

A candidatura de Serra é agora refém ou preposta, depende do ângulo de quem analisa, do velho receituário da direita brasileira que, desesperados frente a uma derrota anunciada e mais quatro anos longe do poder, tentam rugir seus velhos e emblemáticos discursos, apelando para o medo, para as ofensas e boatarias, com a inestimável colaboração de sempre da velha amiga, a imprensa conservadora, ou melhor: O Globo, Folha, Estadão, Veja, Época…

Leia também: Flashback de direita

Anúncios

3 comentários em “Flashback de direita 2

  1. Cuidado com os hipócritas de plantão que a todo custo querem retornar ao poder e acabar com tudo que conseguimos fazer até agora.

    Curtir

  2. Pingback: Flashback de direita 2 | EVS NOTÍCIAS.

  3. Pingback: Flashback de direita 2 | EVS NOTÍCIAS......

Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Democratização da mídia, apóie!

Seja amigo do Barão!

Digite seu e-mail para seguir este blog e receber notificações de novos posts.

Junte-se a 3.451 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: