Palavras Diversas

Desde 2010 observando política, mídia e sociedade

Jango: a restauração da verdade 49 anos depois

João Goulart foi deposto por militares e seus aliados entreguistas, gente que ainda espreita nossa democracia na política.  Brizola quase foi "deposto" pela Globo no golpe da Proconsult que queria tirar-lhe os votos que o elegeram em 1982

João Goulart foi deposto por militares e entreguistas em 1964 e assassinado em 1976, por setores conservadores da política, que ainda espreitam nossa democracia . Leonel Brizola quase foi “deposto” pela Globo no golpe da Proconsult que queria tirar-lhe os votos que o elegeram em 1982.  Havia um projeto de erguer um memorial a Brizola, mas no lugar o governador Cabral cedeu ao Metrô Rio para a construção da estação da Cidade Nova…

A presidenta Dilma recebeu, com honras militares, os restos mortais do presidente João Goulart.  A exumação de seu corpo permitirá a confirmação da tese de assassinato, por envenenamento, que teria sofrido Jango no exílio.

Segundo declarações do ex-agente do serviço secreto uruguaio, Mario Neira Barreto, o presidente teria sido envenenado a mando a ditadura brasileira, com conhecimento e autorização do presidente Ernesto Geisel, a pedido do ex-delegado Sérgio Paranhos Fleury, do Dops, conforme já foi publicado AQUI.

A história precisa ser emendada, oficialmente, com reconhecimento do Estado brasileiro. A verdade não pode ser tratada como mera suposição ou rebaixada por outros, como uma simples teoria conspiratória.

O Brasil caminhava para trilhar caminhos de soberania altiva e plena sob seu governo, Jango gozava de apoio popular e estava pronto para enfrentar opositores reacionários que não aceitavam as reformas de base, que seu governo pretendia levar adiante.

A derrubada de seu governo e os 21 anos de ditadura que vieram em seguida, levaram o país ao retrocesso político e a cassação da democracia e da liberdade.

O país seria outro hoje se aquele episódio infeliz de nossa recente história não tivesse ocorrido.

Dilma Rousseff enfatizou o momento histórico como uma afirmação de nossa democracia:

“Hoje é um dia de encontro do Brasil com a sua história. Como chefe de Estado da República Federativa do Brasil participo da recepção aos restos mortais de João Goulart, único presidente a morrer no exílio, em circunstância ainda a serem esclarecidas por exames periciais. Junto comigo estarão ex-presidentes da República, o presidente do Senado e políticos de todas as vertentes. Este é um gesto do Estado brasileiro para homenagear o ex-presidente João Goulart e sua memória. Essa cerimônia que o Estado brasileiro promove hoje com a memória de João Goulart é uma afirmação da nossa democracia. Uma democracia que se consolida com este gesto histórico.”

João Vicente, seu filho, pediu uma reflexão sobre as reformas de base propostas por Jango:

“Acho que se nós queremos reformar o Estado brasileiro, pensar na reforma de nossa previdência, na reforma agraria, temos que voltar a 1964 para estudar, para ver realmente o que foi 1964 e qual foram, dentro das reformas que foram enviadas a mensagem para o Congresso Nacional em 1964. Acho que a importância de rever Jango é a importância de rever o Brasil. Temos que avançar. Estamos dando o primeiro grande passo, não será o último.”

O cineasta Sílvio Tendler, que dirigiu o documentário “Jango”, reconheceu o significado da homenagem com honras dignas de um chefe de estado ao ex-presidente:

“Quase 50 anos depois desses fatos que estou narrando, quer dizer, vai fazer 50 anos, ele volta com todas as honras dignas de um chefe de estado. Volta para poder receber a justa homenagem dele, numa iniciativa da presidenta Dilma Rousseff, na qual estarão presentes os outros chefes de estado, então acho que se faz justiça, e posso dizer que meu filme está quase pronto e acabado.”

O Brasil precisa passar a limpo os tristes anos de chumbo, necessita punir os responsáveis pelo terrorismo de Estado e rever a Lei de Anistia aos militares e torturadores, desta maneira a memória dos que lutaram contra a ditadura militar poderá ser recompensada com a Justiça praticada pela atual geração.

E Leonel Brizola quando será, dignamente, reintegrado a história fluminense? Dependerá do aval da Globo para tal?

O espaço que se destinava para a construção de um memorial ao governador do Rio de Janeiro, por duas vezes, foi entregue pelo governador Sérgio Cabral, amigo da Globo, ao Metrô Rio para a construção da estação Cidade Nova e nenhum outro espaço foi cedido para levar adiante este projeto.

* com informações do Blog do Planalto

Anúncios

3 comentários em “Jango: a restauração da verdade 49 anos depois

  1. Carlos Vinicius
    04/12/2013

    Não vejo que o governador esteja errado, no Rio está com tantos projetos, que isso se torna secundário.

    Curtir

  2. Pingback: Jango: a restauração da verdade 49 anos depois « EVS NOTÍCIAS.

  3. [“Muita atenção, meus conterrâneos, para esta comunicação.
    Ontem à noite o senhor ministro da Guerra, marechal Odílio Denys declarou que não concorda com a posse do senhor João Goulart, que não concorda com que o presidente constitucional do Brasil exerça suas funções legais! Porque, diz ele numa argumentação pueril e inaceitável, isso significa uma opção entre o comunismo ou não.
    Isto é pueril, meus conterrâneos! Isto é pueril, meus patrícios!
    Não nos encontramos neste dilema .
    QUE VÃO ESSAS OU AQUELAS DOUTRINAS PARA onde quiserem.
    Não nos encontramos entre uma submissão à União Soviética ou aos Estados Unidos.
    Tenho uma posição inequívoca sobre isto.
    Penso em independência. Não penso ao lado dos russos ou dos americanos .
    Penso pelo Brasil e pela República.
    Queremos um Brasil forte e independente.”]
    Leonel Brizola
    cit. in Markun, Paulo e Hamilton, Duda ” 1961 -Que As Armas Não Falem”, 2ª ed. , pág.198 ed. Senac, 2001

    Curtir

Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Democratização da mídia, apóie!

Seja amigo do Barão!

Digite seu e-mail para seguir este blog e receber notificações de novos posts.

Junte-se a 3.451 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: