Palavras Diversas

Desde 2010 observando política, mídia e sociedade

Futebol: estaduais às moscas em um calendário feito para dar prejuízo

Tabela acima revela  as médias de público e as variações nos 25 principais estaduais do Brasil.  Calendário subaproveitado e imerso em prejuízos financeiros enormes

Tabela acima revela as médias de público e as variações nos 25 principais estaduais do Brasil. Calendário subaproveitado e imerso em enormes prejuízos  financeiros  confirmam fracasso dos cartolas brasileiros [clique na imagem para ampliar]

O calendário do futebol brasileiro é apertado e dedica tempo excessivo para a realização dos campeonatos estaduais, consequentemente espremendo o brasileirão e transformando segundo semestre em uma maratona insana de jogos.

Resultado disso é um flagrante caso de desorganização em que todos os interessados saem perdendo: grandes e pequenos clubes, atletas e torcedores.

A média de público dos estaduais, conforme publicou a revista placar [reproduzido abaixo], mostra que o buraco draga o futebol do país para uma crise de organização que compromete a qualidade do espetáculo e prejudica, duramente, atletas e torcedor, pelo excesso de partidas de futebol.

Pela tabela que ilustra a matéria, é possível verificar que os estaduais de melhor média são os de tiro curto e poucos clubes, como foi o mineiro 2013, com jogos apenas aos finais de semana.  O campeonato paulista é uma exceção, devido a força dos grandes clubes da capital e dos times de menor investimento do interior, mas mesmo assim com estagnação da média de público em relação a 2012.

Registro importante: nenhum campeonato conseguiu alcançar a média de 7 mil pagantes por jogo!

Creio que os certames dos estados devam permanecer, mas cabendo em um calendário mais enxuto, disputado em dois meses, no máximo.  Clubes de estados que não disputassem as séries nacionais A, B, C ou D, poderiam organizar torneios regionais que garantissem vagas na Copa do Brasil.  Torneio este, que deveria democratizar, ainda mais, a participação o acesso de todos os times do país, compensando a redução dos campeonatos estaduais dos principais centros futebolísticos.

Confira matéria da Placar:

Estaduais têm queda de 9,4% na média de público em 2013

Campeonato Mineiro foi destaque positivo, com aumento de 80% no público pagante

O torcedor brasileiro continua a se interessar cada vez menos pelos campeonatos estaduais. Dos 25 principais torneios do Brasil, 17 tiveram queda na média de público em 2013 em relação a 2012. Outros três tiveram aumento que não chega a 2%. No geral, a queda foi de 9,4% na queda. O estudo é da Pluri Consultoria.

O Campeonato Pernambucano, campeão em média de público no ano passado, registrou uma diminuição de 42% neste ano. Porém, vale lembrar que o torneio foi modificado, com a entrada das principais equipes apenas na segunda fase, após a disputa da Copa do Nordeste, competição mais atraente para o torcedor. Em 2013, o Pernambucano ficou com a 3ª maior média de público.

Impulsionado pelo Mineirão, o Campeonato Mineiro teve aumento de 80% este ano. Foram 6 451 pagantes por jogo em um torneio mais enxuto que os outros, que teve ainda a boa fase de Cruzeiro e Atlético-MG como atração, além do retorno do principal estádio da região.

Anúncios

Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Democratização da mídia, apóie!

Seja amigo do Barão!

Digite seu e-mail para seguir este blog e receber notificações de novos posts.

Junte-se a 3.452 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: