Palavras Diversas

Desde 2010 observando política, mídia e sociedade

Comentários conservadores repudiam Hobsbawn sobre Lula

Ao se reunir com Lula em  Londres, em 2011, Hobsbawn afirmou que o ex-presidente “ajudou a mudar o equilíbrio do mundo ao trazer os países em desenvolvimento para o centro das coisas”

Quando reuniu-se com Lula em Londres, em 2011, Hobsbawn afirmou que o ex-presidente “ajudou a mudar o equilíbrio do mundo ao trazer os países em desenvolvimento para o centro das coisas”

Eric Hobsbawn certa vez afirmou ao jornal argentino, Página 12 que “Lula é o verdadeiro introdutor da democracia no Brasil.  No Brasil há muitos pobres e ninguém jamais fez tantas coisas concretas por ele”.

Esta entrevista foi postada por este blog [clique AQUI para visualizar] e republicada em outubro de 2012 em decorrência de seu falecimento.

Neste final de semana o professor e sociólogo, Emir Sader, compartilhou em sua pagina no Facebook esta postagem, o que provocou um expressivo acesso ao blog.

A afirmação de Hobsbawn está baseada no fato de que o Brasil durante o governo Lula conseguiu alcançar o que nenhuma outra administração havia obtido em nossa história: reduzir, em tão pouco tempo, a desigualdade social e a miséria.

Lula retirou da pobreza mais de 40 milhões de pessoas e a geração de novos empregos com carteira assinada superou a marca de 15 milhões, tornando o Brasil um país, majoritariamente, de classe média.  Isto não foi pouco, é algo espetacular e reconhecido internacionalmente.  Políticas públicas inclusivas, como o Bolsa Família e o Pro-Uni ajudam a compreender o que tem ocorrido neste país recentemente.

O Estado tem priorizado os mais pobres e garante as oportunidades que antes não eram oferecidas para quem mais precisava delas.

Isto não é suficiente, o avanço tem que ser contínuo.

Precisa-se ainda muito mais, isto não se discute.  É preciso aprofundar as mudanças e alcançar mais pessoas, resgatá-las do fosso da desigualdade, que oculta mazelas sociais repugnantes, como a fome, o trabalho escravo e o analfabetismo.

Mas fechar os olhos para o que já foi conquistado e posicionar-se radicalmente contra estes dados, só pode ser compreendido, por entre outras coisas, como incompreensão de nossa história, especialmente a recente e/ou resultado de preconceito de classe.

O Brasil não era um país mais justo, desenvolvido e democrático, em seu sentido mais estrito, até 2002.

Os problemas sociais que ainda persistem não foram criados no pós-Lula, já existiam em maior escala do que atualmente.

O que presenciamos até 2002 era uma nação entregue aos caprichos e experimentos ortodoxos do FMI, subserviente aos interesses dos países centrais e envolto em uma grave crise econômica.  O desemprego rondava as famílias brasileiras, atingindo principalmente os mais jovens, e aniquilava a esperança do povo em um Brasil próspero e com justiça social.  Posso falar disso com a tinta carregada, porque vivi este período, no auge de minha juventude, subempregado e mal remunerado ou, constantemente, desempregado.  Tempos duros e de desesperança.

Se é certo afirmar que o governo FHC consolidou a vitória sobre a hiperinflação, arquitetada no governo Itamar Franco.

Também é correta a constatação de que as políticas empregadas para combater a inflação, estagnaram a economia, reduziram as oportunidades de emprego, arrocharam salários e fizeram a carga tributária brasileira e as dívidas públicas dispararem.  O projeto neoliberal em curso até aquele momento, objetivava atingir a flexibilização das leis trabalhistas, com o ataque aos benefícios dos trabalhadores, e a entrega dos bancos públicos e do setor elétrico estatais para o capital privado.

A lógica do mercado não foi capaz de incluir os mais pobres, mesmo com a hiperinflação derrotada.  E nisso Hobsbawn foi conclusivo:

“Se se mira a história e o presente, não há dúvida alguma de que os problemas principais, sobretudo no meio de uma crise profunda, devem e podem ser solucionados pela ação política. O mercado não tem condições de fazê-lo.”

O fato é que a postagem sobre a afirmação de Hobsbawn, gerou uma dura disputa entre comentaristas favoráveis e contrários à tese do historiador britânico.

Seleciono algumas opiniões contrárias, reproduzidas pela necessária percepção do que pensam setores da sociedade que parecem não compreender [ ou não querem compreender] o que representa o Novo Brasil da Era Lula e a necessidade das mudanças em curso avançarem. Mudanças estas que levam tempo e consomem energias políticas e recursos materiais e humanos de médio/longo prazo.

Entendo que o desconhecimento é terreno fértil para o preconceito e engenho basilar para a desconstrução de uma ideia ou projeto.

Confiram alguns dos comentários que condenam o pensamento expresso por Hobsbawn, com destaques nossos:

Max Ferreira Machado

“Concordo plenamente. Ao invés de se perpetuar essa bolsa esmola, poderia sim, ter propiciado à população de baixa renda e mais desassistida, uma distribuição de renda melhor e uma educação que permitisse à sociedade a possibilidade de ter um futuro melhor e mais digno. Essa bolsa família me soa como um aviso: olha fica aí quientinho que eu já estou te permitindo viver. Isso sim é discriminar.”

PAULO

“O TAL DE HOBSBAWN, FICOU PIRÓCA DA CABEÇA NO QUE SE REFERI AO ANALFABETO DO LULA! COISA DE GENTE SENIL!”

Marineide Macedo Parker

“Concordo com Vinicus Silva…a esmola nao lhe faz sentir digno, mas sim apenas um miseravel!!”

Vinicius Silva

“Esse personagem não pode ser mesmo brasileiro. Se fosse entenderia mais sobre nossa historia política. Isso aí é facilmente questionável já que o governo do FHC não atuou de forma autoritária como o atual. Existem ainda muitos fatos que ocorreram no Governo FHC que sobrepoem ao governo Lulista. Aliás, não podemos dizer que o Lula fez mais. O Brasil com Lula ou sem Lula andaria para frente deste o governo FHC. O que o Lula não fez é se meter a mudar a filosofia economica do FHC. Ela não seria doido. Recomendou o controle da inflação subindo e descendo juros. E só !!! Fora isso os bolsas familias se tornaram a estampa do governo Petista. Dizer que Lula foi o verdadeiro introdutor da democracia no Brasil soa como piada sem graça.”

Paulo

“Se ao invés de dar esmolas tivesse dado boas oportunidades de emprego, eu poderia concordar com vc, Hobsbawn. As coisas concretas que se refere, as bolsas, são esmolas de 70 reais ou pouco mais.”

O uso corrente de expressões como “bolsa esmola”, para se referir ao Bolsa Família, e “analfabeto”, para se referir a Lula, não são termos usados ao acaso, ou meras coincidências, mas indícios, sérios e concretos, de motivação preconceituosa para a desqualificação do que é contraditório.   Não menos significante que tais palavras são empregadas em larga escala, sem nenhuma surpresa, pelos meios de comunicação tradicionais e conquistam corações e mentes conservadoras como difusores destes pensamentos no varejo.

Por fim reiteramos nosso compromisso com a diversidade de opiniões, com o contraditório, mesmo àquelas desprovidas de respeito, porque entendemos que tais manifestações precisam ser expostas para que seja possível conhecer como pensam e como agem setores mais conservadores da nossa sociedade.

Esta análise não busca desqualificar, mas apenas contrapor tais comentários.

Anúncios

3 comentários em “Comentários conservadores repudiam Hobsbawn sobre Lula

  1. Jandyra Abranches
    19/12/2014

    Sempre o vil e mesquinho preconceito. Quisera ser “analfabeta” que nem o Lula. O articulista não disse, em nenhum parágrafo, que tudo são flores, ao contrário, afirma que há muito a ser feito. Mas é forçoso reconhecer o avanço das políticas públicas inclusivas adotadas no Governo Lula e a influência da política externa do seu Governo na mudança do eixo político internacional. Hobsbawn fez corretíssima análise.

    Curtir

    • Alexandre
      19/12/2014

      então o articulista sofre de alguma esquizofrenia: pois ele só diz “flores” a cerca desse governo,
      detalhe: o governo PT só apoia ditadores internacionais e terroristas (isso que é política internacional exemplar?)
      mais uma vez é necessario repetir: o governo PT só conseguiu fazer alguma coisa pois o governo anterior arrumou a economia, e o Lula, alias, manteve a mesma estrutura economica do FHC ate 2008, e quando ele mudou a coisa começou a ficar ruim,
      o Lula só fez o que todo governante populista faz: comprar os pobres, ampliando os beneficios iniciados por FHC, sendo que naquela epoca o PT era contra esses mesmos beneficios,
      é incrivel como a esquerda é incapaz de aceitar um pensamento contrario ao dela (o slogan é sempre esse: é preconceito! como se a esquerda fosse detentora de todas as boas virtudes e nao sofresse de nenhum vício), isso, alias, caracteriza um estado patológico,
      interessante: quer acabar com a pobreza mas quer ser analfabeta (na verdade ta pedindo por mais pobreza), se quer ser analfabeta pode ir pra India, o país com maior analfabetismo (lá a situação social é muito bonita),

      Curtir

  2. Eclesiários
    09/07/2013

    não me pareceu que o site tenha compromisso com a diversidade de opiniões, uma vez que coloca o outro texto inteiro que só fala positivamente do Lula (como se o seu governo fosse só flores), e este texto, que poderia oferecer o argumento de algum intelectual conservador (isso sim seria um contraponto), na verdade se limita a colocar comentarios mirrados da internet e falar mais positivamente ainda do Lula,
    ora, se há compromisso com a diversidade, respeitem a proporcionalidade,
    mais um detalhe: o Lula não é o inteiro oposto da ordem e do elitismo, pelo contrário, o PT só conseguiu a força que tem pois se aliou com as mais diversas elites, inclusive as tradicionais,
    como o próprio Plínio Arruda, esquerdista, afirma: o Lula é a esquerda da ordem,

    Curtir

Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Democratização da mídia, apóie!

Seja amigo do Barão!

Digite seu e-mail para seguir este blog e receber notificações de novos posts.

Junte-se a 3.452 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: