Palavras Diversas

Desde 2010 observando política, mídia e sociedade

Discurso inflacionário é a arma dos conspiradores

Prática "jornalística" dos jornalões brasileiros: durante a campanha eleitoral de 2010 devotaram suas edições para derrubar governo e sua candidata, um ano de crescimento do PIB de 7,5%, recorde de empregos e presidente mais populara da história...

Prática “jornalística” dos jornalões brasileiros: durante a campanha eleitoral de 2010 devotaram suas edições para derrubar governo e sua candidata.  Um ano com crescimento do PIB de 7,5%, recorde de empregos e presidente mais popular da história não desestimulou a panfletagem conservadora midiática…

Umas palavrinhas: o país passa ao largo de crises econômicas e sociais profundas que sacodem a Europa e incomodam as grandes potências mundiais, mas o que se lê/vê ou se propaga na mídia nativa é o desenho da derrota nacional, da incapacidade de sermos grandes ou capazes de resolvermos nossos problemas. Diariamente grandes grupos de comunicação destacam aquilo que, particularmente, entendem como fracasso brasileiro. Não é difícil identificar os porta-vozes da fracassomania editorial: Globo, Folha de São paulo, Estadão, Veja etc…

O país necessita e muito avançar em diversas áreas, buscar o equilíbrio econômico e social das nações mais justas, mas é indiscutível que têm colhido resultados significativos no combate a pobreza, geração de empregos formais e no crescimento de sua complexa economia. O que resta aos fracassomaníacos? Eleger pautas para dificultar o exercício democrático do governo e impôr-lhe agendas desfocadas de suas políticas.

O Jornal do Brasil, importante diário brasileiro, faz a denúncia contra os conspiradores da pátria em edital publicado em seu sítio. A farsa montada da vez é a inflação, que tem se mostrado menor nos últimos dez do que durante o governo tucano. O governo Dilma, novamente, sucumbiu a esta estratégia editorialista dos poderosos e gananciosos rentistas. O Banco Central elevou as taxas de juros Selic para 8% ao ano. Não é, nem um pouco, difícil saber quem são os conspiradores que o JB delata…

Conspiração contra a pátria

O Jornal do Brasil mantém a confiança na chefia do estado Democrático
 
O mundo inteiro passa por uma crise econômica e social, decorrente da ganância dos banqueiros, que controlam o valor das moedas, o fluxo de crédito, o preço internacional das commodities. Diante deles, os governos se sentem amedrontados, ou cúmplices, conforme o caso e poucos resistem.

A União Europeia desmantela-se: o fim do estado de bem-estar, o corte nos orçamentos sociais, a desconfiança entre os países associados, a indignação dos cidadãos e a incapacidade dos governantes em controlar politicamente a crise, que tem a sua expressão maior no desemprego e na pauperização de povos. Se não forem adotadas medidas corajosas contra os grandes bancos, podemos esperar o caos planetário, que a irresponsabilidade arquiteta.

A China, exposta como modelo de crescimento, é o caso mais desolador de crescente desigualdade social no mundo, com a ostentação de seus bilionários em uma região industrializada e centenas de milhões de pessoas na miséria no resto do país. Isso sem falar nas condições semiescravas de seus trabalhadores – já denunciadas como sendo inerentes ao “Sistema Asiático de Produção”. Os Estados Unidos, pátria do capitalismo liberal e neoliberal, foram obrigados a intervir pesadamente no mercado financeiro a fim de salvar e reestruturar bancos e agências de seguro, além de evitar a falência da General Motors.

Neste mundo sombrio, o Brasil se destaca com sua política social. Está eliminando, passo a passo , a pobreza absoluta, ampliando a formação universitária de jovens de origem modesta, abrindo novas fronteiras agrícolas e obtendo os menores níveis de desemprego de sua história.

Não obstante esses êxitos nacionais, o governo está sob ataque histérico dos grandes meios político-financeiros. Na falta de motivo, o pretexto agora é a inflação. Ora, todas as fontes demonstram que a inflação do governo anterior a Lula foi muito maior que nos últimos 10 anos.

O Jornal do Brasil, fiel a sua tradição secular, mantém a confiança  na chefia do Estado Democrático e denúncia, como de lesa-pátria, porque sabota a economia, a campanha orquestrada contra o Governo – que lembra outros momentos de nossa história, alguns deles com desfecho trágico e o sofrimento de toda a nação.

Anúncios

Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Democratização da mídia, apóie!

Seja amigo do Barão!

Digite seu e-mail para seguir este blog e receber notificações de novos posts.

Junte-se a 3.452 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: