Palavras Diversas

Desde 2010 observando política, mídia e sociedade

A tese jornalística de "Alckmin" que O Globo e Veja aprovam

Jornalismo desinvestigativo: publica primeiro, apura depois… Ou, inventa uma pauta e depois fatura com as explicações, é a tese “Alckmin” de jornalismo a serviço da desinformação

Corrigindo, com justiça: o twitter em questão não é do governador Alckmin, logo seu nome aparece, após correção, entre aspas no texto.
O que não desqualifica a “tese” que tanto O Globo quanto a Veja, aprovam com louvor…

A piada da semana foi o “ingênuo” deputado Roberto Freire espalhar por aí aquilo sobre o que não tinha ideia absoluta do que se tratava, como ilustra a imagem desta postagem..
Pior: o remendo de “Alckmin [perfil fake do twitter]” para o fato que se transformou em um trend topic do Twitter e ridicularizou os dois personagens políticos.

Mas talvez, façamos justiça, “Alckmin” tenha alguma razão em sua frase.
Pelo menos sobre aquilo o que se vê na imprensa, em frequências cada vez mais constantes: um festival de matérias e capas de jornais e revistas que lançam informações que não se comprovam, justamente porque não são apuradas e sim confeccionadas para atingir determinados e obscuros objetivos, políticos ou econômicos.

As relações da Veja com o bicheiro Carlinhos Cachoeira se enquadram, perfeitamente, na apologia jornalística de “Alckmin”.

Assim como o uso de um jornal de grande circulação nacional, como O Globo, para veicular notícias truncadas para o seu leitor sobre a decisão do governo Dilma em declarar guerra aos juros altos, cobrados pelo sistema financeiro brasileiro.

O Globo passou um recado, de ameaça ao sucesso do plano da equipe econômica, com um suposto boicote dos bancos privados a medida do governo.  A FEBRABAN, federação dos bancos, disse outra, bem diferente: que o esforço do governo é válido para a baixa dos juros e elogiou as ações tomadas para ajuste da regra de remuneração da caderneta de poupança, uma das amarras da queda dos juros reais para o consumidor.

O Globo é obrigado a verificar a veracidade de uma informação antes de publicá-la?

Diria o perfil fake do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, que não é necessário. Basta noticiar ao vento…

Setores da imprensa não apuram, noticiam, em geral, posicionamentos e catequeses de suas filiações, a despeito da função social que tais veículos de comunicação como O Globo e a revista Veja deveriam cumprir [serem fiscalizados sobre o cumprimento de sua função] e satisfazer seus leitores e a sociedade como um todo.
O Globo e Veja propagam mensagens para proveitos de poucos, revestidas de “credibilidade” para atingir a muitos, como uma realidade inabalável que a impressão mecânica de palavras em suas páginas poderiam levar crer o cidadão comum.

Taí a internet e suas múltiplas ferramentas sociais que já não deixam crer decisivamente, para um grupo de leitores cada vez maior, no poder de persuasão que setores da imprensa gozavam impunemente, para deformar a opinião pública e estabelecer o pensamento único na pauta jornalística.

Anúncios

Um comentário em “A tese jornalística de "Alckmin" que O Globo e Veja aprovam

  1. Anonymous
    09/05/2012

    O geraldinho que postou isso aí é fake, o verdadeiro tem o C e _

    Curtir

Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 09/05/2012 por em Uncategorized.

Democratização da mídia, apóie!

Seja amigo do Barão!

Digite seu e-mail para seguir este blog e receber notificações de novos posts.

Junte-se a 3.451 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: