Palavras Diversas

Desde 2010 observando política, mídia e sociedade

Veja recorre ao santo sudário para minimizar escândalo do DEM

Veja apela para a fé para diminuir impacto do escândalo que atinge em cheio a oposição e sua própria redação. Demóstenes é apenas um destaque de canto de capa.  E se o escândalo atingisse o governo, como seria esta capa?

Um escândalo de proporções devastadoras para a oposição brasileira foi descoberto a partir de escutas da Polícia Federal, com autorização da justiça.  O senador Demóstenes Torres, do DEM de Goiás, foi pego falando diretamente com o bicheiro e um dos chefões da máfia de caça níqueis, Carlinhos Cachoeira.

O pior neste caso é que Demóstenes, segundo as escutas, trabalhava no parlamento para os interesses do crime organizado, a serviço do “professor Cachoeira”.  

Demóstenes, desde a vitória de Lula, têm sido figurinha fácil nas principais emissoras de TV’s, jornais e revistas como interlocutor da oposição no senado, sempre discursando em nome da ética e da honestidade política.   Suas falas editadas no púlpito midiático construíram tal imagem de “menestrel da ética”, que seus laços suspeitos agora destroem.
A revista Carta Capital desta semana repercute este fato e aponta que as investigações podem chegar ao governador de Goiás, pela terceira vez, o tucano Marconi Perillo.

Sexta-feira em sua página, Veja dissimula ao noticiar o devastador escândalo da oposição: prefere destacar o MST, criminalizando-o, como de costume

Fernando Britto no blog Tijolaço mostra que as teias deste escândalo chegam a redação da revista Veja, onde o chefe de redação do semanário e Carlinhos Cachoeira “trocavam idéias” sobre o que seria ou não pauta da revista.  A troco de que?


Oposição e setores da grande imprensa foram pegos com as calças nas mãos neste episódio. Este conluio é notório há tempos, basta ver o que fizeram virar matéria e aquilo que não deixaram ser publicado, como as investigações agora comprovam.

E a revista Veja toca no assunto, finalmente, mas não sem antes querer enfiar todos no mesmo saco, confundindo o leitor e safando-se de fininho em suas tortas linhas editoriais, destacou em sua página na intenet na sexta-feira, matéria sobre o MST, criminalizando-o, e na sua edição impressa, que estampa bancas de jornal e consultórios e afins, uma matéria que ocupa mais de 90% da capa sobre o repetitivo tema do santo sudário, manobra clássica de despiste.


Anúncios

Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 31/03/2012 por em Uncategorized.

Democratização da mídia, apóie!

Seja amigo do Barão!

Digite seu e-mail para seguir este blog e receber notificações de novos posts.

Junte-se a 3.451 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: