Palavras Diversas

Desde 2010 observando política, mídia e sociedade

Risco Brasil X risco EUA: antagonismos da esperança e do medo

*Correção do gráfico: a linha vermelha corresponde ao risco americano e a verde ao brasileiro

Risco Brasil menor: O sucesso brasileiro, acerto de Lula (esperança)

A imagem que consagra o sucesso da economia brasileira, o acerto do rumo tomado desde 2003, aos trancos e barrancos, superando o diagnóstico de primeiro de janeiro de 2003: o país estava quebrado.  Não teria como honrar seus compromissos e os prognósticos eram sombrios, como inflação sem controle, desemprego, queda acentuada da renda do trabalhador, ou como diziam os “especialistas”: ocorreria, inevitavelmente, caso os conselhos do mercado não fossem acatados, uma “argentinização” do Brasil, ou seja, a reprodução da grave crise econômica e social do país vizinho, pós Meném, que culminou com a renúncia de Fernando de La Rua e contínuos distúrbios nas ruas de Buenos Aires.

O Brasil virou o jogo e, pouco a pouco, consolidou uma política inclusiva, apelidada por alguns de “Consenso de Brasília”, em oposição ao velho chavão neoliberal do “Consenso de Washington”.

O país, conforme o gráfico demonstra, vinha melhorando seus índices até alcançar seu ápice hoje.

Em política e economia fotografias de momento são importantes, pois revelam resultados de acertos (ou na pior das hipóteses, erros).

O que está mostrado hoje não se congela e pode mudar, seja por questões políticas e/ou conjunturas econômicas desfavoráveis.

Nada garante o bom cenário eternamente.

Mas o retrato apresenta uma casa arrumada, com paredes e colunas mais firmes para suportar solavancos mais fortes.

Risco EUA maior: fracasso americano, de Bush a Obama e uma possível onda ultra-conservadora (medo)

Por outro lado o que foi publicado hoje nos mostra o fracasso, contínuo e desenfreado da política econômica americana.

Uma completa e desanimadora não superação de um modelo, não alcançado pela gestão Obama.  Os norte americanos se sustentam em pilares pouco confiáveis e a piora sensível da percepção dos americanos honrarem suas dívidas e colapsarem o mercado mundial, mostra-se uma temeridade cada vez mais provável.

Obama não conseguiu consolidar a agenda da mudança, política e econômica, e da superação das armadilhas deixadas pelos republicanos.

Obama parece fracassar nestas duas premissas.

Os republicanos endureceram o debate político e, radicalmente, não permitem os democratas governarem, esticando ao máximo uma crise iniciada por eles mesmos, desde o fracasso do governo Bush.

A reeleição parece difícil nesse cenário de ingovernabilidade parlamentar e crise de confiança sobre a maior economia do planeta.

Talvez nem o discurso da vitória sobre o terrorismo, discurso vazio sustentado simploriamente na morte de Bin Laden, poderá manter os democratas na Casa Branca.

O acirramento político que sufoca Washington poderá criar um clima de imensos obstáculos para Obama reeleger-se e representar sério risco para a possibilidade de eleição de um governo ultra-conservador, repetindo o que ocorreu com a derrota do democrata Jimmy Carter e a eleição do republicano Ronald Reagan em 1980, que manteve no auge, por 12 anos, um discurso duro e de intervenção direta nos países latino americanos e no Oriente Médio, que consolidou políticas recessivas e erigiu o Consenso de Washington, que arrasaria as economias do continente nos anos 1990.

Tal como Fernando de La Rua herdou a Argentina de Meném e Lula recebeu o Brasil de FHC.

A derrocada de Obama pode favorecer o surgimento de palanques ultra-radicais entre os republicanos e permitir a repetição, sob novas formas e circunstâncias, das políticas do big stick sobre o mundo e, baseados em esforços de guerra e de dominação militar, buscar a recuperação da economia americana, como um flashback nefasto da era Reagan.

Anúncios

Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 15/06/2011 por em economia, politica e marcado , , , , , .

Democratização da mídia, apóie!

Seja amigo do Barão!

Digite seu e-mail para seguir este blog e receber notificações de novos posts.

Junte-se a 3.452 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: