Palavras Diversas

Desde 2010 observando política, mídia e sociedade

Neumanne desqualifica ministro Joaquim Barbosa do STF



Quem encontrar o link do vídeo do telejornal,  favor enviar em comentários

Comentarista do Jornal da Manhã do SBT desqualificou ministros do STF indicados por Lula

José Neumanne Pinto foi extremamente desrespeitoso com os ministros do supremo indicados por Lula e referendados pelo Senado em sua coluna “direto ao assunto” no Jornal da Manhã do SBT de 03/02/2011, a “falha do ato” veio a reboque do comentário sobre a indicação de Luiz Fux para o supremo, comemorada por ele como “uma indicação técnica” e feliz por parte da presidente Dilma Roussef.

Comparando o “ato feliz” de Dilma e sua indicação técnica, afirmou, com todas as letras de seu rancor e preconceito, que Dilma “diferente de Lula que nomeava advogados do PT, amigos, indicações de José Dirceu e negros e outras cotas”, teve bom início em sua relação com o judiciário. Além do ataque gratuito ao ex-presidente, de quem foi e ainda é ferrenho crítico, Neumanne desqualificou todos os ministros do STF indicados na gestão de Lula, mas foi muito mais além contra o ministro Joaquim Barbosa. Em sua crítica, indiretamente insinuou que o cidadão Joaquim Barbosa só lá está por conta de uma suposta “política de cotas raciais” “implementada” para o Supremo pelo governo do presidente Lula, segundo seu entendimento peculiar sobre as nomeações de ministros indicados pelo presidente da república.

Seu comentário foi raso no sentido real e denota um pensamento aprumado em um preconceito não assumido e em total desacordo com as qualificações pessoais que tornaram possível a nomeação do primeiro negro ministro do STF.

O ministro Joaquim Barbosa, dentre tantas outras titulações, possui envergadura intelectual e histórico curricular invejáveis, para o preenchimento do cargo que exerce, as quais cito as de maior destaque, segundo consta em seu currículum vitae, no site do STF:

Foi membro do Ministério Público Federal de 1984 a 2003; Chefe da Consultoria Jurídica do Ministério da Saúde (1985-88); Advogado do Serviço Federal de Processamento de Dados-SERPRO (1979-84); Oficial de Chancelaria do Ministério das Relações Exteriores (1976-1979), tendo servido na Embaixada do Brasil em Helsinki, Finlândia.
Doutor e Mestre em Direito Público pela Universidade de Paris-II (Panthéon-Assas), 1988 a 1992.

Professor licenciado da Faculdade de Direito da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Foi Visiting Scholar (1999-2000) no Human Rights Institute da Columbia University School of Law, New York, e na University of California Los Angeles School of Law (2002-2003).

Foi bolsista do CNPq (1988-92), da Ford Foundation (1999-2000) e da Fundação Fullbright (2002-2003).
Autor das obras “La Cour Suprême dans le Système Politique Brésilien”, publicada na França em 1994 pela Librairie Générale de Droit et de Jurisprudence (LGDJ), na coleção “Bibliothèque Constitutionnelle et de Science Politique”; “Ação Afirmativa & Princípio Constitucional da Igualdade. O Direito como Instrumento de Transformação Social. A Experiência dos EUA”, publicado pela Editora Renovar, Rio de Janeiro, 2001; e de inúmeros artigos de doutrina.

Estas credenciais honrosas parecem não ter qualquer valor para o colunista que o desqualifica, no bojo enviesado do ódio político que nutre pelo PT, esbarrando em preconceitos condenáveis, que talvez estejam, consciente ou inconscientemente, alojados no pensamento de seu autor, pela origem humilde do ministro, estudante de escola pública no interior de Minas Gerais.

Neumanne deve desculpas, aos ministros do STF indicados por Lula e referendados pelo Senado brasileiro, e em especial ao ministro Joaquim Barbosa e a comunidade negra, pois açodado pelo desprezo que cultiva ao ex-presidente Lula, revelou seu preconceito, ao dizer, de maneira atravessada, que os negros não podem ocupar posições privilegiadas nos destacados recintos da Justiça brasileira.

O que talvez queira dizer é que o colegiado de ministros do supremo não é lugar para negros ou indicados por um ex-torneiro mecânico, mas sim espaço de poder dos filhos da elite letrada deste país, em nome de quem parece formular suas parcas colunas, veiculadas no combalido Jornal da Manhã do SBT.
Será que Neumanne quer sugerir que o lugar do negro seja do outro lado da banca nos tribunais brasileiros? Esta é apenas uma pergunta, direto ao assunto.

Relação dos ministros indicados pelo presidente Lula, em conformidade com a Constituição brasileira e referendados pelo Senado, mas sumariamente desqualificados pelo colunista José Neumanne Pinto:

Antonio Cezar Peluso
Carlos Alberto Menezes Direito
Carlos Augusto Ayres de Freitas Britto
Cármen Lúcia Antunes Rocha
Enrique Ricardo Lewandowski
Eros Roberto Grau
Joaquim Benedito Barbosa Gomes
José Antonio Dias Toffoli

Áudio da versão mais branda do comentário de Neumanne, na rário Jovem Pan, mas ainda desrespeitosa para com os ministros do STF, clique aqui>>>

Anúncios

4 comentários em “Neumanne desqualifica ministro Joaquim Barbosa do STF

  1. Anonymous
    26/11/2011

    Que inveja vocês têm do jornalista, hein?? cresçam, apareçam e tentem pelo menos alcançar os pés dele, ok??
    INVEJA É O NOME DE VOCÊS, APRENDAM MAIS, PRODUZAM MAIS… PROCUREM ESTUDAR E PRODUZIR ALGO ALÉM DE DESAFOROS.

    Curtir

  2. Erik Oliveira
    04/02/2011

    O Supremo Tribunal Federal é um poder máximo de estado, no caso do judiciário federal… Eles são a instância máxima da justiça civil brasileira. Constitui-se em forte pilar de nossa democracia, conjuntamente com os poderes legislativo e executivo… A pátria brasileira consolidou a liberdade de imprensa e agora está consolidando uma democracia com mais agilidade operacional, a partir de novas tecnologias… Vejam este exemplo…

    EXÉRCITO BRASILEIRO ADOTA SISTEMAS INTELIGENTES

    http://www.exercito.gov.br/web/guest;jsessionid=7ABC088148EAC37169D57CA8CBA01B26.lr2

    Curtir

  3. Jorge
    04/02/2011

    Paraibano, pseudo-poeta, autor de cordeis de baixa qualidade; algumas tentativas não bem sucedidas de se expressar como autor de livros e alcançar academia melhor que a da paraiba.

    Como comentarista político, nada mais é que um “maria vai com as outras”; com certo esforço, tenta se expressar em portas de banheiro de rodoviárias do país afora e, por conta disto, consegue com raras qualidades inatas, verbalizar o som dos dejetos caindo em direção ao esgoto.

    Curtir

  4. T.G. Meirelles
    03/02/2011

    Duas perguntas me tomam de assalto:

    1 – Se não fossem os 10 ou 15 segundos que o SBT (rede de TV sem a menor tradição ou interesse em noticias) dá a esse cafumango em seus “tele-jornais”, quem saberia dizer de quem se trata esse estrupício?

    2 – A propósito: de que buraco saiu esse sacripanta?

    Saudações!

    Curtir

Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 03/02/2011 por em Uncategorized.

Democratização da mídia, apóie!

Seja amigo do Barão!

Digite seu e-mail para seguir este blog e receber notificações de novos posts.

Junte-se a 3.451 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: